Fórum

10 sugestões de filmes, séries ou livros sobre mulheres que assumiram a direção das próprias vidas

Quem é fã da página De Carona com Elas já sabe: a gente aprende muito com as histórias de outras mulheres. Ao descobrirmos como as outras superaram desafios, percebemos que não estamos sozinhas nas nossas dificuldades. Ao vê-las celebrar suas conquistas, percebemos que somos todas capazes de ir atrás dos nossos sonhos. Na vida real ou na ficção, o que não falta são exemplos de mulheres que assumiram a direção das próprias vidas. Elas nos inspiram muito! E nada melhor do que conhecê-los para iniciar o novo ano com uma dose extra de motivação, certo?

O projeto Clarices e Marias, da jornalista Michelle Lopes, foi criado para dar visibilidade a produções culturais de mulheres. No Instagram, quase diariamente, o perfil publica trechos de livros, citações, fotos, ilustrações ou notícias, com muitas dicas de conteúdos em que as mulheres são protagonistas. Por isso, ela nos ajudou a criar esta lista, em que reunimos filmes, livros e séries para todos os gostos, alguns baseados em histórias de mulheres de verdade e outros completamente ficcionais.

Quais desses você já leu ou assistiu? Quais vão entrar para a sua lista de 2018? Conte pra gente nos comentários!

Para assistir:

Guerra dos Sexos

 

O filme, lançado em 2017, conta a história real de uma partida de tênis que atingiu recordes de audiência em 1973. Por que o filme está nesta lista? Porque a partida foi entre a tenista Billie Jean King, então com 29 anos, e o campeão Bobby Riggs, aos 55. Na época, as mulheres lutavam por igualdade no valor dos prêmios em campeonatos nessa modalidade esportiva. Billie Jean, interpretada por Emma Stone, é uma personagem que briga dentro e fora da quadra pelos seus direitos.

Nise – O Coração da Loucura

Tem gente para quem as dificuldades se transformam em muros intransponíveis. Para outras pessoas, obstáculos existem para serem superados. No início do filme sobre a psiquiatra brasileira Nise da Silveira, ela chega a um hospital que parece uma causa perdida. Lá, ela luta contra todos para instituir um tipo de tratamento que dá dignidade aos pacientes. É mais um exemplo de mulher que, ao lutar por aquilo em que acredita, torna o mundo um lugar melhor. Vale conhecer a história desta brasileira.

Entre irmãs

Esta obra, adaptada do livro “A costureira e o cangaceiro”, de Frances de Pontes Peebles, apresenta a vida de duas irmãs que vivem no sertão pernambucano na década de 1930. Cada uma segue a sua direção na vida: uma delas parte para Recife, a outra aventura-se no cangaço. Enquanto buscam realizar seus sonhos, alimentam também o desejo de que seus caminhos voltem a se cruzar.

Grandes Olhos

Se você ainda não se sente no volante da sua própria vida, é bom saber que nunca é tarde para assumir a direção. A história da pintora Margaret Keane serve de inspiração. Nesse filme, lançado em 2015 com a atriz Amy Adams no papel da protagonista, podemos ver como uma mulher muito talentosa se deixa enganar pelo marido – e descobrimos qual foi sua estratégia para dar a volta por cima.

A Tenda Vermelha

Quase todo mundo sabe que na Bíblia existe a história de um homem chamado Jacó. Seus filhos também são conhecidos, mas pouco se fala de Dinah, sua única filha. Ela é a protagonista da minissérie “A tenda vermelha”, inspirada no romance da escritora Anita Diamant. Dinah cresce como uma menina destemida, inteligente e sábia, pois é criada pela mãe e pelas outras esposas de Jacó, frequentando a tenda vermelha – ambiente de rituais e de trocas entre mulheres. É um filme que nos inspira a ter força e perseverança, mas também a olhar para o lado e apreciar a presença de outras mulheres na nossa vida. Nada como a força das amigas, irmãs, tias, primas, avós e mãe para nos levar mais longe, certo?

The Bletchley Circle

Nesta série, mulheres brilhantes que trabalharam decifrando códigos alemães durante a Segunda Guerra Mundial precisam deixar o trabalho de lado após o final do conflito para se dedicarem ao que a sociedade considerava o único papel possível para elas naquele momento: o de donas de casa dedicadas. Ao perceber que, juntas, podem descobrir a identidade de um assassino, elas resolvem voltar – secretamente, é claro – a colocar suas habilidades a serviço de uma causa nobre.

Juana Inés

Esta série conta a história de uma mulher que agitou – e muito – os ânimos da corte da Nova Espanha (México), e também da Santa Inquisição. Juana Inês foi intelectual, escritora, poetisa e freira de Ordem de São Jerônimo no século XVII em uma época quando estas atribuições, juntas, não poderiam ser de uma mulher. A protagonista tinha apenas o desejo de exercitar os talentos que ela acreditava serem um dom que Deus lhe deu. Por lutar pelo direito de estudar e escrever, ela é considerada a primeira feminista da América. É uma história de vida encantadora.

Para ler:

Heroínas Negras Brasileiras

Este livro de Jarid Arraes é duplamente precioso: além de resgatar a cultura do cordel, a transmissão de conhecimento e histórias pela palavra falada, a autora também nos presenteia com histórias de 15 heroínas negras brasileiras, mulheres incríveis que foram deixadas de lado dos livros de histórias. É um livro inspirador, que honra a vida de todas estas mulheres que transformaram suas dificuldades em lutas e vitórias.

A Esperança de Uma Mãe

No início do século XX, uma jovem traça sua própria história: fugindo de um lar opressor, ela consegue sua liberdade e constrói sua família. Já adulta, acontecimentos exigem que ela seja ainda mais forte, criando seus filhos sozinha, enfrentando uma sociedade machista e as dificuldades diárias. Uma história sobre amor incondicional e força.  

Niketche: uma história de poligamia

Esta é uma obra de Paulina Chiziane, primeira mulher moçambicana a publicar um romance. Rami, a protagonista, tem uma daquelas revelações que dão a sensação de que a vida chegou a um beco sem saída: depois de 20 anos de casamento, ela descobre que seu marido tem outras quatro mulheres – e que sustenta suas famílias! Ele vem de uma cultura poligâmica – ela tem origem católica. Parece uma encruzilhada, mas a protagonista constrói um caminho alternativo: decide buscar a ajuda das amantes de seu marido para mudar os rumos da vida de todas elas, juntas.

 

  • Viagens Primeira viagem longa como motorista? Veja como se planejar

    Saiba mais
  • No Volante 5 atitudes que são proibidas no trânsito e você provavelmente não sabia

    Saiba mais