No Volante

Quer trabalhar com transporte de passageiros? Veja o passo-a-passo

Dirigir pode ser mais do que uma realização pessoal e uma forma de conquistar independência: para quem ama estar ao volante e gosta de interagir com pessoas, o trânsito pode se transformar em profissão. Para dirigir veículos de transporte coletivo de passageiros, é exigido que o motorista obtenha a habilitação na categoria D. Os requisitos não param por aí: se desejar exercer atividade profissional como motorista, ainda é necessário realizar cursos teóricos da área em que pretende atuar.

E como é o processo para obter uma carteira na categoria D? As primeiras exigências são que a pessoa tenha, no mínimo, 21 anos, já esteja habilitada há pelo menos dois anos na categoria B ou um ano na categoria C, e que não tenha cometido infração grave ou gravíssima, nem ser reincidente em infrações médias, durante os últimos 12 meses.

Cumpridos esses pré-requisitos, o candidato ou candidata irá passar por um exame médico: ”Esse exame avalia uns requisitos um pouco diferentes daquele da categoria B, como força e acuidade visual – a pessoa não pode ter visão monocular, por exemplo”, explica Jonas Bays, chefe da Divisão de Habilitação do Detran-RS.

Depois de, pelo menos, 20 horas de aulas práticas, é realizada uma prova, que tem duas etapas: exercício de baliza e percurso em via pública. Como a pessoa já é habilitada na categoria B, não é feita nova prova teórica. Sendo aprovado, o motorista obtém a categoria D em sua CNH.

Se quiser atuar profissionalmente como motorista, as exigências vão além: é realizada uma avaliação psicológica e é necessário passar por um curso teórico. “Depois que provou que tem habilidade, ou seja, que sabe conduzir, o motorista passa pelo curso voltado para o desempenho da atividade profissional”, esclarece Bays. Dependendo da área de interesse, o motorista pode buscar o Curso para Condutores de Veículo de Transporte Coletivo de Passageiros ou o Curso para Condutores de Veículos de Transporte Escolar em uma unidade do SENAT ou em um CFC. Os cursos têm, cada um, duração de 50 horas, e são divididos em quatro módulos: direção defensiva, primeiros socorros, legislação de trânsito e relacionamento interpessoal. Ao final de cada módulo, é realizada uma prova teórica e a aprovação requer um mínimo de 70% de acertos das questões em cada uma das provas.

As informações sobre os cursos realizados e a categoria de habilitação devem ser registradas na CNH. A cada cinco anos, é obrigatório refazer os cursos.

Se você está pensando em ser motorista profissional de veículos de passageiros, mas ainda tem dúvidas, vale conhecer as histórias de mulheres como Andréa Berriel, que foi pioneira na sua cidade. Ela foi a primeira mulher motorista de ônibus em Rosário do Sul, no Interior do Rio Grande do Sul. Andréa sonha em ver mais mulheres à frente do transporte coletivo em sua cidade e incentiva todos a dirigirem e irem atrás dos seus sonhos. Se este é o seu, que tal procurar iniciar hoje mesmo o processo de mudança de categoria na CNH?

  • Mecânica Como escolher a oficina mecânica para levar seu carro

    Saiba mais
  • Trânsito Direção preventiva: 10 passos para você dirigir com segurança

    Saiba mais