No Volante

Você sabe quais são os cuidados básicos para garantir vida longa a sua moto?

No trânsito, nada é mais importante do que a segurança. Cuidar da manutenção do seu veículo não tem apenas a função de garantir sua durabilidade, mas é também um fator importante de prevenção de acidentes ou imprevistos que podem te deixar na mão. Quando falamos de moto, os cuidados devem ser redobrados, já que os riscos aos quais o piloto se expõe são ainda maiores. Ou seja: você pode até não gostar do assunto, mas como condutora responsável, sabe que não tem como fugir dele, certo?

Ao falar de cuidados para garantir a durabilidade da sua moto, portanto, estamos também falando da sua segurança. Suzane Carvalho, fundadora do Centro de Treinamento de Pilotos, tem uma longa trajetória de vitórias no automobilismo e hoje dá cursos de pilotagem. Ela alerta: “Existe um conjunto de cuidados para prevenção de acidentes e para se proteger. Em primeiro lugar, nos cuidados com a pilotagem. Em segundo, os cuidados com o equipamento pessoal (um bom capacete, roupas adequadas, etc). Em terceiro, cuidados com o veículo. É fundamental que ele esteja em boas condições, que você saiba que não vai parar no caminho”.

Antes de mais nada, a especialista recomenda que sejam feitas revisões periódicas, conforme instruções do fabricante no manual. Se a moto for nova, é importante fazê-las na concessionária para não perder a garantia. “Depois disso, se quiser fazer em um mecânico experiente que já trabalhou em concessionárias ou em competições, a dica é se certificar de que é ele mesmo que vai mexer”, aconselha Suzane.

O que é essencial? A especialista enumera algumas recomendações:

  • Checagem de correntes e relação;
  • Regulagem de suspensão;
  • Aperto de parafusos;
  • Troca de pastilhas;
  • Calibragem (se o pneu estiver baixo, além poder amassar a roda, a moto fica mais difícil de pilotar e aumenta o consumo de combustível. Respeitar o tempo de vida útil do pneu também é importante);
  • Troca de óleo

Assim como os motores de carro, o motor da moto também exige trocas de óleo periódicas: “Às vezes a moto está lá, parada e, mesmo que não esteja rodando, a troca de óleo deve ser feita a cada 3 meses. Se estiver rodando, aí o intervalo vai depender da quilometragem, da qualidade do óleo que utilizar, da moto e do local. É importante usar o óleo indicado ou superior. O superior às vezes tira um pouco do rendimento, mas protege mais o motor e os pilotos menos experientes nem percebem”, recomenda Suzane.

A segurança deve vir sempre em primeiro lugar, mas não é isso que Suzane observa: “O que é menos importante é o que as pessoas, às vezes, se preocupam em primeiro lugar: a aparência. A pessoa manda adesivar, personalizar a carenagem, mas não gasta com a manutenção, que é o que vai garantir a segurança”. Esperamos que não seja o seu caso, né? 😉

Ao pilotar, a dica é não ficar com a mão no manete da embreagem para não danificá-la. Uma dica extra da especialista: “Realize cursos para praticar a pilotagem sempre que possível. Eu mesma, apesar de ser piloto, ter escola e dar cursos, também faço os cursos dos meus colegas para praticar. Isso é muito importante”. Se dedicar para ser uma excelente condutora e contribuir para um trânsito melhor nunca é demais.

Se você está começando a pensar em ter uma moto, veja estas dicas e conheça a história da Itamara, uma motociclista apaixonada pela estrada. Quem sabe você também se apaixona pela vida em duas rodas?

  • No Volante O que você precisa saber se gostaria de começar a andar de moto

    Saiba mais
  • No Volante 5 atitudes que são proibidas no trânsito e você provavelmente não sabia

    Saiba mais