Ela encontrou sua vocação ajudando a comunidade

A líder comunitária preside o Fórum Agenda 21 de Campos Elísios, em Duque de Caxias - RJ

Não é preciso ser amiga íntima de Claudia Sena para perceber que o trabalho comunitário norteia sua vida. Aos 31 anos, a moradora de Duque de Caxias é presidente do fórum Agenda 21 e não mede esforços para melhorar a vida na sua comunidade. “Sempre tive o desejo de fazer a diferença na vida das pessoas daqui, lugar onde eu nasci e cresci”, conta. No município da Baixada Fluminense onde são fabricados 80% dos lubrificantes comercializados pela Petrobras, além do maior processamento de gás natural do Brasil, Cláudia se destacou através da atuação da empresa no programa de pró-equidade.

O fórum Agenda 21 tem o objetivo de organizar as pequenas comunidades para garantir seu desenvolvimento sustentável, e é composto por governo e membros da sociedade civil. Há cinco anos, a Kacau, como é conhecida por todos, foi escolhida pelos próprios moradores para presidir o Fórum no seu bairro, o Campos Elísios. Desde então, sua atuação a transformou em uma referência no local, para todos os tipos de assuntos – de acidente de trabalho a buraco na rua. “Como não temos nenhum vereador daqui, as pessoas sentiam falta de alguém mais próximo a quem pudessem recorrer. Eu tive que deixar claro que a Agenda 21 é para elaborar projetos, buscar recursos e fazer união de empresas, prefeitura e comunidade.”, explica.

Mesmo assim, a caxiense faz o que pode para ajudar, a ponto de ela mesma já ter passado necessidade. Essa doação não é de hoje. Na família ela já era a “Disque-Kacau”, chamada para resolver qualquer imprevisto. Nos tempos de estudante, sempre era a representante da turma. “Não tenho paciência para ficar vendo o problema de longe. Preciso colocar a mão na massa.” Nas vinte e quatro horas do dia, se divide entre o trabalho voluntário e as funções de dona de casa e de mãe – Claudia tem duas meninas, uma de 8 e outra de 14. O marido trabalha fora, mas também atua no Fórum como vice-presidente.

Antes de fazer o bem para os outros, Claudia precisava estar bem consigo mesma. Depois de passar por uma cirurgia bariátrica e recuperar a autoestima, ela estava pronta para colocar em prática o que vinha planejando há tempos. “Pra mim foi a virada. Saí de uma obesidade, de uma vida mais parada, pra um vida de projetos, de estudos e de relacionamentos.”, conta, realizada.

Claudia sempre se considerou uma boa ouvinte e observadora, mas falar em público ainda era uma barreira. Quando chegou a hora de apresentar um projeto pela primeira vez, frente a deputados, ao prefeito da cidade e à sua comunidade, o nervosismo tomou conta. Mas a vontade de mudança falou mais alto. Eu só pensava no pós: ‘vai ser bom chamar a atenção para a comunidade, o povo merece”. Mais tarde, seu projeto foi aceito pela prefeitura.

Eu gosto muito do desafio. Quando falam que não vou conseguir, eu fico mais forte.

A neta de quilombola, que já foi manicure, estagiária da refinaria e hoje divide o trabalho de casa com o trabalho voluntário, ainda sonha fazer faculdade de psicologia. Com toda essa determinação e empatia, alguém duvida que ela vai longe?

Claudia Sena também participou do calendário Petrobras De Carona Com Elas 2018. Clique aqui para baixar e conferir o resultado.

 

  • Minha História Ela dirige uma escola rural e dá aula para crianças do primeiro ao quinto ano, sozinha

    Saiba mais
  • Minha História Motorista de caminhão conta os desafios de ser mulher na profissão

    Saiba mais