Novata no volante, ela usou um cartaz pedindo “paciência” no trânsito

A ideia de Débora Corrêa deu tão certo que está inspirando outras motoristas

Sabe aquele medo que dá quando a gente ainda não está totalmente segura para dirigir em meio ao trânsito? Pois Débora Silva Corrêa, 32 anos, achou uma maneira bem criativa para enfrentar a questão. Ao precisar andar sozinha de carro pela cidade, teve a ideia de colocar um cartaz avisando que se tratava de uma motorista “recém habilitada”. A ideia deu tão certo que, além de ajudá-la com o tráfego, se propagou nas redes e anda inspirando mulheres na mesma situação.

Essa é daquelas histórias em que a força de vontade fala mais alto que qualquer insegurança. Moradora de Curitiba-PR, Débora havia tirado a carteira de motorista em julho de 2016, mas sem, contudo, assumir o volante. “Já tinha andado junto com meu marido, mas passei um bom tempo sem pegar a direção”, conta.

A virada aconteceu neste mês de fevereiro, quando o marido teve de viajar. Na ausência do motorista oficial da casa, Débora usou o transporte público para se deslocar em meio aos compromissos do dia. “Quando cheguei em casa, vi o carro parado no estacionamento e não acreditei que, com aquele calor, eu estava andando de ônibus”, recorda.

“Sabia que se eu demorasse, iam buzinar”

“Não estava pegando o volante, mas sabia que tinha capacidade”, diz a nova motorista. Foi aí que veio a ideia: colar um cartaz atrás do carro com o aviso: “Sou recém habilitada. Agradeço a paciência”, já que sua maior preocupação era mesmo a reação dos demais motoristas. “Sabia que se eu demorasse, iam buzinar”.

O receio, contudo, já desapareceu ainda perto da casa de Débora, em uma rua bem íngreme – e que ela sempre teve receio de subir. “Apaguei três vezes. Vi que o carro de trás deu ré. Ele passou por mim e fez um sinal de positivo”, lembra. O resultado? Mais calma, ela conseguiu arrancar e continuou tranquila.

E foi assim durante todo o trajeto, com direito a aplauso de outras mulheres em um carro vizinho. “As pessoas entenderam o que eu queria dizer. Não queria que tivessem cuidado comigo, mas paciência”, diz.

Inspiração para outras motoristas

A iniciativa acabou não apenas chamando a atenção nas ruas, mas também nas redes sociais. Débora compartilhou a iniciativa em um grupo fechado, a fim de inspirar outras mulheres, e o resultado a surpreendeu – muitas a elogiaram e mostraram para as amigas. E aí a foto com o cartaz viralizou de vez.

“Muitas contaram que passam pelo mesmo problema. Recebi muitos depoimentos e fotos de mulheres que colocaram o cartaz no carro”, conta.

Hoje, mesmo após o marido ter retornado de viagem, Débora continua pegando o carro sozinha – mas mantém o cartaz. “Agora me sinto confiante, porque entendo que as pessoas respeitaram.” O objetivo, contudo, é deixar o aviso de lado em breve. “Percebi que sou capaz. Que se você está fazendo certo, é isso que importa.”

A gente sabe que o trânsito deveria ser um ambiente de mais respeito e solidariedade – sem a necessidade de um cartaz pedindo paciência. Mas as atitudes dos demais motoristas com Débora mostra que sim, é possível mudarmos essa situação. E começa com cada um fazendo a sua parte em meio ao tráfego, certo?

  • Minha história Após ouvir que nunca tiraria a carteira de motorista, ela exibe quatro habilitações

    Edla Pereira da Silva transformou a vontade de dirigir em profissão

    Saiba mais
  • No volante Prova prática: dicas para quem está se preparando para tirar a CNH

    Saiba mais